IICT  

Jardim Botânico Tropical

Âmbito e Conteúdo: Fotografias realizadas no âmbito das Missões de Estudos Florestais e das actividades do Jardim e Museu Agrícola do Ultramar, actual Jardim Botânico Tropical.

Proveniência: IICT/JMAC/JMAU/JMAT/JBT

Dimensão e suporte: Inventariadas 13188 fotografias (negativos, diapositivos, provas, álbuns fotográficos)

História custodial: Um decreto régio de 25 de Janeiro de 1906 criou o Museu Agrícola Colonial (MAC) e o Jardim Colonial (JC), que nos primeiros anos esteve instalado nas estufas do Conde de Farrôbo. Em 1912 o JC foi transferido para a Cerca do Palácio de Belém. em 1915: o MAC passa da tutela do Ministério da Instrução Pública para a do Ministério das Colónias. Em 1920 publicou-se o Regulamento do Museu Agrícola Colonial e em 1929, deu-se a inauguração do Museu Agrícola Colonial (MAC) no Palácio dos Condes da Calheta. Em 1944 o Jardim Colonial e o Museu Agrícola Colonial passam a constituir um único organismo – Jardim e Museu Agrícola Colonial (JMAC). Em 1951 passa a designar-se Jardim e Museu Agrícola do Ultramar (JMAU). Em 1973 O Decreto n.º 583/73 integra o JMAU na Junta de Investigações do Ultramar, antecessora do actual Instituto de Investigação Científica Tropical (IICT). Em 1983 mudou novamente de nome e passou a chamar-se Jardim-Museu Agrícola Tropical (JMAT). Actualmente designa-se Jardim Botânico Tropical (JBT).

O Museu Agrícola Colonial (MAC) foi inaugurado no Palácio dos Condes da Calheta em 1929, o MAC destinava-se a divulgar os produtos agrícolas e florestais das colónias portuguesas, as suas potencialidades económicas e os seus usos sociais e culturais. Paralelamente devia apoiar o ensino da agronomia e da silvicultura coloniais. Ao longo da sua existência, as suas coleções foram reforçadas com novos produtos enviados pelos governos coloniais e foram mostradas em exposições nacionais e estrangeiras, nomeadamente de âmbito colonial.
Inicialmente organizado segundo o critério geográfico da proveniência dos produtos, configurado a cada uma das colónias portuguesas, passou em 1961 a organizar-se em função dos produtos expostos: cereais, amidos, forraginosas, frutos, legumes, oleaginosas, plantas medicinais, taninosas, tintoriais, condimentos, tabaco, resinas, borrachas, cera, madeiras, café, cacau, chá, açúcar, fibras vegetais. Além destes produtos e de alguns exemplares de fauna, o Museu expunha também utensílios domésticos, alfaias agrícolas e artesanato, atualmente reunidos nesta Reserva, e que traduziam formas de utilização dos recursos naturais das colónias.
Com uma missão e uma linguagem expositiva muito datadas, coleções de valor desigual e colocando onerosos problemas de conservação, sem pessoal especializado e meios financeiros, o então Museu Agrícola Tropical não conseguiu adaptar-se ao contexto pós-colonial, tendo sido, no início da década de 1990, definitivamente desativado.

A coleção de fotografias do JBT integra todas estas fases, mantendo-se as diferentes cotas que reflectem as várias épocas.

Membro de: Fotografia  

Resultados ( 23 encontrados )

Subscribe to the RSS feed for this result setSubscribe to the RSS feed for this result set

  Abstract Views File Downloads
Aspectos do Jardim e Museu Agrícola do Ultramar
Local: Lisboa, Portugal; Data: 12-05-1951
 
Aspectos do Jardim e Museu Agrícola do Ultramar
Local: Lisboa, Portugal; Data: 18-09-1951
 
Aspectos do Jardim e Museu Agrícola do Ultramar
Local: Lisboa, Portugal; Data: 03-10-1951
 
Aspectos do Jardim e Museu Agrícola do Ultramar
Local: Lisboa, Portugal; Data: 11-05-1953
 
Museu Agrícola do Ultramar: Descaroçadora de algodão - Casa das máquinas
Local: Lisboa, Portugal; Data: 24-10-1955
 
Aspectos do Jardim e Museu Agrícola do Ultramar
Local: Lisboa, Portugal; Data: 31-01-1957
 
Museu Agrícola Colonial
Author: A. M. Louro; Local: Lisboa, Portugal; Data: 13-10-1948
 
[Jardim Botânico Tropical] Construção da estufa de plantas suculentas 1ª, 2ª e 3ª fase
Author: M. e Mota (Engº); Local: Lisboa, Portugal; Data: 10 a 11-1948
 
[Jardim Botânico Tropical] Construção da estufa de plantas suculentas 4ª fase
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 11-11-1948
 
[Jardim Botânico Tropical] Construção da estufa de plantas suculentas 5ª 6ª fase
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 2-2-1949 a 14-3-1949
 
[Jardim Botânico Tropical] Construção do Jardim Oriental
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 1948-1949
 
[Jardim Botânico Tropical] Aspeto do campo de culturas após arranjo das terras
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 31-03-1949
 
Casa da Direcção do Jardim Colonial
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 05 e 06-1949
 
Estufa das plantas suculentas (concluída) e ampliação do Abrigo de São João
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 06 e 07-1949
 
Campo de culturas
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 06-07-1949
 
[Jardim Botânico Tropical] Anomalias na floração do milho
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 03-08-1949
 
Enraizamento numa estaca de cafeeiro
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 09 e 10-1949
 
Sementes e frutos do Herbário e Museu Agrícola do Ultramar
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 25 e 26-09-1949
 
Vanda Tricolor - var Suaris - Floração
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 24-10-1949
 
Chorizia Speciosa
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 11-11-1949
 
Demolição do muro fronteiro à estufa subterrânea e aspecto parcial da estufa principal
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 11-1950
 
[Jardim Botânico Tropical] Estufa 1
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 19-11-1950
 
[Jardim Botânico Tropical] estufas e plantas
Author: Abel Pereira da Silva; Local: Lisboa, Portugal; Data: 12-1950